AddThis Social Bookmark Button

Pilates no período gestacional

AddThis Social Bookmark Button

Qual contribuição do Pilates para cada fase da gestação:

O período gestacional compreende diversas mudanças corporais . Durante a gestação o desenvolvimento do útero provoca mudanças na forma , no tamanho e na inércia materna. Essas mudanças devem ser respeitadas durante o Pilates.

É sempre importante relembrar que, antes de iniciar qualquer atividade física, a mãe procure por orientação médica. Se ela nunca fez Pilates antes, é interessante que procure por um profissional gabaritado que possa lhe instruir da melhor forma durante a prática dos exercícios.

É de compreensão de todos que exercícios moderados e diários geram vários benefícios para as futuras mamães, pois aliviam a ansiedade, reduzem fadigas, edemas, dores na coluna, câimbras, além de acelerar a recuperação no pós parto.

O Pilates é um dos métodos mais indicados para as grávidas, já que com os exercícios podemos proporcionar um melhor alinhamento postural, aumento no equilíbrio, flexibilidade aos músculos que tendem a encurtar mais na gravidez, fortalecimento dos músculos que serão de grande valia no parto, pré e pós parto, ganho da consciência corporal e relaxamento através da respiração.

Primeiro trimestre da gravidez:

É importante que a grávida tenha passado por uma avaliação médica e tenha a liberação para o início das atividades físicas. Nos casos de mamães sedentárias, pode ser indicado o início das atividades após o 4º mês.

Nesses primeiros meses de gravidez, a mulher pode sentir mais enjoos, cansaço e tonturas, já que os hormônios sofrem um aumento drástico. Os exercícios devem ser leves, pois o aumento da frequência cardíaca pode acarretar menor fluxo sanguíneo para o bebê.

Segundo trimestre:

A expansão do abdômen desloca o centro de gravidade, acarretando dificuldades de equilíbrio e de alguns movimentos. Adaptações são necessárias, como elevação do decúbito, exercícios na parede e com mais suporte. A frouxidão ligamentar ocorre pelo aumento da produção da relaxina, sendo importante tomar cuidado com exercícios de equilíbrio e alongamento.

Terceiro trimestre:

Excesso de líquido na articulação do punho pode acarretar o aparecimento da Síndrome do Túnel do Carpo. Evitar exercícios que exijam descarga de peso sobre os punhos e educar a grávida a não estendê-los durante a execução dos exercícios. Estes devem ser mais lentos e com maiores pausas, já que a frequência cardíaca em repouso da grávida aumenta cerca de 15 bpm.

O que se deve evitar durante a prática do Pilates no período gestacional:

* Cuidado com alongamento máximo ou movimentos repentinos.

* Evitar a posição supina após 2º trimestre (alguns estudos relatam que já após o primeiro trimestre). O peso do útero pode comprimir a veia cava inferior, reduzindo o débito cardíaco e dificultando o fluxo sanguíneo da mãe para o feto . Essa condição é conhecida como Hipotensão Supina.

* Não espere fazer ganhos e avanços físicos durante o tempo da gravidez. Use esta oportunidade de aprender sobre seu corpo e respeitá-lo. Este não é o momento de experimentar novos exercícios desafiadores.

*Não colocar em risco o equilíbrio , evitar exercícios com risco de traumatismo abdominal e queda.

* Evitar manobra de Valsalva durante os exercícios de resistência. Respeite a respiração do Pilates associado ao movimento .

* Evitar exercícios de flexão e exercícios com carga alavancada pela coluna podem causar abaulamento dos retos abdominais resultando numa diástase dos retos (separação dos retos abdominais ao longo da linha Alba) . Isso leva a uma instabilidade lombar e , em casos graves , a uma hérnia abdominal .

* Evitar exercícios que elevam bruscamente a frequência cardíaca da gestante.

* Evitar exercícios com sobrecarga sobre os punhos e decúbito dorsal prolongado.

Pratique saúde! Pratique Savassi Pilates!

Entre em contato conosco e agende uma aula experimental!